Poderá também gostar de:

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Apanhado suspeito de matar sucateiro em Camarate

Já foi identificado e detido o homem de 41 anos suspeito de crimes de homicídio e arma proibida.

O arguido terá sido o responsável pela morte a tiro de um sucateiro de 35 anos, Noé, ocorrida no passado dia 9 em Camarate (Loures).

Recorde-se que a vítima foi executada quando assomava à janela de casa.

Na altura, a PJ esteve no local – rua Particular – durante várias horas, a efectuar perícias.

Segundo o CM apurou, não houve quaisquer testemunhas do crime – o que dificultou a investigação.

Noé, angolano, estava sozinho em casa quando tudo aconteceu. Pelas 20h30, a mulher chegou e deu então o alerta às autoridades.

“As contínuas diligências da Polícia Judiciária desenvolvidas desde então permitiram apurar a existência de fortes indícios da prática do ilícito pelo detido, bem como a recuperação da espingarda caçadeira utilizada na consumação do acto”, refere a PJ em comunicado.


domingo, 16 de dezembro de 2012

PSP encontra arma usada em execução em Camarate

Continua a ser procurado pela Secção de Homicídios da Polícia Judiciária de Lisboa o homicida do sucateiro de 35 anos, morto com um disparo de caçadeira, dia 9, em Camarate, Loures. A arma foi encontrada ontem de manhã num bairro de Camarate, pela PSP.
 
Continua a ser procurado pela Secção de Homicídios da Polícia Judiciária de Lisboa o homicida do sucateiro de 35 anos, morto com um disparo de caçadeira, anteontem à noite, em Camarate, Loures. A arma foi encontrada ontem de manhã num bairro de Camarate, pela PSP.

A PJ esteve no local – rua Particular – durante várias horas, a efectuar perícias. Segundo o CM apurou, não houve quaisquer testemunhas do crime – o que está a dificultar a investigação.

Noé, angolano, estava sozinho em casa quando tudo aconteceu. Pelas 20h30, a mulher chegou e deu então o alerta às autoridades. A vítima terá sido morta quando foi à janela da sua casa, depois de alguém ter chamado pelo seu nome.
 

domingo, 2 de dezembro de 2012

Associação Nossa Senhora dos Anjos

O Jardim de Infância Nossa Senhora dos Anjos, lançou nova imagem e abreviou a marca para "Associação Nossa Senhora dos Anjos"


A Associação Nossa Senhora dos Anjos, vai participar de 1 a 9 de Dezembro de 2012, na NATALIS - Feira de Natal de Lisboa, o maior mercado para prendas de Natal.



As receitas deste evento destinam-se aos Projetos Sociais da Associação.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Loures aprova moção contra extinção de freguesias

A Câmara de Loures aprovou ontem uma moção que rejeita a extinção de oito freguesias do concelho, proposta pela Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa do Território (UTRAT), por considerar que se trata de uma decisão “antidemocrática”.

Em comunicado, a autarquia refere que a moção foi aprovada por maioria, em reunião do executivo municipal, de maioria socialista, com os votos a favor do PS e CDU e contra do PSD.

A proposta de reorganização administrativa da UTRAT, entregue a semana passada na Assembleia da República, define para o concelho de Loures a redução das atuais 18 para 10 freguesias.

O documento prevê a agregação das freguesias da Bobadela com São João da Talha e Santa Iria da Azoia, de Camarate com Apelação e Unhos, da Portela com Moscavide, de Santo António dos Cavaleiros com Frielas, de Sacavém com Prior Velho e de Santo Antão do Tojal com São Julião do Tojal.

“A Câmara Municipal, a Assembleia Municipal de Loures, as Juntas de Freguesia e as Assembleias de Freguesia pronunciaram-se contra a extinção de freguesias. A maioria das novas freguesias propostas ficará com mais habitantes de que muitos dos 308 concelhos do País”, refere o texto da moção.

O mesmo documento afirma ainda que a UTRAT “apresenta-se com duvidosa legitimidade democrática” e que está ter “posições contratarias” àqueles que foram os despachados de pronúncia enviados pelas Assembleias Municipais.

No concelho de Loures, que tem uma área de 168 quilómetros quadrados, residem atualmente cerca de 200 mil habitantes.

No âmbito da reforma administrativa do poder local, Loures perde uma parte do seu território, no Parque das Nações. Este bairro pertence também ao município de Lisboa, mas passa a fazer parte apenas da capital no próximo mandato autárquico, de acordo com o novo mapa da cidade já aprovado na Assembleia da República e publicado hoje em Diário da República.

Segundo uma notícia do Jornal de Notícias a proposta da unidade técnica prevê que, a nível nacional, 1.165 freguesias sejam agregadas, o que envolve mexidas em 230 municípios.

Quarenta e oito câmaras ficaram dispensadas de apresentar propostas, por terem quatro ou menos freguesias, mas dos 278 municípios do continente (nos arquipélagos a decisão cabe às assembleias regionais) só 57 entregaram projetos de agregação de acordo com a lei, refere o jornal.
 

sábado, 6 de outubro de 2012

Lixo a céu aberto no bairro do Grilo

Vejam esta "Pouca-Vergonha"... E há mais... Ruas esburacadas. Lixarada e bicharada por cima do Túnel do Grilo. Para onde irá o dinheiro das Taxas que todos os meses vêm nas Facturas da Água? 55% sobre a água consumida. É necessário denunciar estes casos.


Esta foto foi tirada às 11.45 h. de 6 de Outubro de 2012 (hoje) no BAIRRO DO GRILO - CAMARATE. 

Todos os dias acontece o mesmo. Antes eram dois contentores para acondicionamento do lixo. Mas, e não sei porquê, os SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE LOURES "lembrou-se" de retirar um. Estou farto de comunicar o caso para os respectivos Serviços mas os telefones ou estão incomunicáveis ou aguarde um bocadinho e a música toca e retoca e quando pára a música da "treta" o telefone... fica interrompido. O habitual...

Que "cheirete"... Que imundície... Gatos e cães por fora e por dentro. Moscas e mosquitos. Será para os cidadãos contribuírem ainda mais com as "Taxas Moderadoras" no Hospital de Loures?


sábado, 29 de setembro de 2012

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Fumo negro proveniente do crematório de Camarate - Resposta da CM Loures

 

Fumo proveniente do crematório de Camarate

Resposta da CM Loures à notícia sobre o fumo que saia do crematório de Camarate no passado dia 15:
 

O fumo do Crematório de Camarate, resultou de um incidente e deveu-se ao tipo de verniz usado na urna. Considerando que seria insensível da parte dos responsáveis pelo Crematório confrontar a família enlutada com o facto de não se proceder ao funeral, realizou-se a cremação.

Num primeiro momento saiu realmente fumo preto e completamente diferente do usual, não sendo este no entanto, prejudicial à saúde pública.

Os agentes funerários são conhecedores das especificações exigidas, mas por vezes ignoram-nas, levando assim, a que aconteçam situações desagradáveis como esta.

O Crematório respeita todas as normas europeias vigentes e é assistido periodicamente por técnicos da empresa fornecedora.


Considerando que só com a colaboração atenta de todos é possível melhorar a qualidade dos serviços prestados, agradecemos a participação de V. Exas.

Com os melhores cumprimentos,

Por Delegação do Presidente da Câmara

O Vereador do Departamento de Ambiente e Transportes Municipais
Ricardo Lima

Mais uma vez agradecemos a disponibilidade e célere resposta por parte da CM Loures sobre mais um problema que nos foi colocado pelos nossos residentes.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Fumo negro proveniente do crematório de Camarate


No passado dia 15 do presente mês, por volta da hora de almoço, uma coluna de fumo negro erguia-se em Camarate, mais concretamente, vinda do crematório do cemitério!
Um fumo nada normal pois, supostamente, o fumo da cremação deve ser sem cor, sem cheiro e sem agentes poluentes!


Este era o aspecto do fumo que saia do crematório. Normal? Não parece. Ficaremos à espera de respostas.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Banco Alimentar/JI Anjos Camarate - Donativo de Ananases dos Açores

Este sábado fomos brindados com um donativo de 400 Kgs de ananases dos Açores, que serão distribuídos já na próxima segunda-feira por todas as famílias inscritas no nosso Banco Alimentar. Devido à grande quantidade de ananases o excedente será escoado pelos nossos Parceiros na freguesia de Camarate e no concelho de Loures.

 

domingo, 5 de agosto de 2012

Incêndio no Bairro da Torre

Um incêndio de proporções significativos está em curso no Bairro da Torre, em Camarate, concelho de Loures.

António Baldo, delegado municipal da Protecção Civil de Loures, confirmou à Lusa o incêndio: "Já estão lá quatro ou cinco corporações de bombeiros."

Não existem, por enquanto, mais pormenores sobre a origem do fogo nem os meios usados no seu combate.

terça-feira, 31 de julho de 2012

O território de Loures não está à venda

CDU reafirma oposição à alienação do território

Face à notícia publicada pelo Jornal de Notícias, na sua edição de hoje, sobre eventual “troca” de território do Município de Loures por eventual dívida e acesso a verbas por parte do Município, a CDU de Loures e os Vereadores eleitos nas suas listas, querem esclarecer o seguinte:

1 - Nada na deliberação da CML, tomada POR UNANIMIDADE na reunião extraordinária realizada em 30 de Julho, permite concluir qualquer “troca”.

2 - No que diz respeito ao território, face à iniciativa voluntária, deliberada e traiçoeira do PS e PSD, com a conivência do CDS na Assembleia da República em Junho passado, a Câmara Municipal e a Assembleia Municipal de Loures manifestaram, por unanimidade, o seu frontal repúdio pela aprovação do projecto de lei que permitia a criação da freguesia do Parque das Nações com território retirado ao Município de Loures.

3 - Na deliberação de ontem da CML, esta, por unanimidade, e contando com forte capacidade de apresentação de propostas dos Vereadores da CDU, refere expressamente o desacordo com a eventual criação da referida freguesia nos mesmos termos.

4 - Na mesma deliberação, a CM Loures deliberou, autorizar a Parque Expo, SA a transmitir os seus direitos e deveres no que diz respeito à gestão urbana do Parque das Nações a uma outra entidade pública, até à conclusão do processo legislativo na AR, desde que tal não ponha em causa os legítimos interesses do Município de Loures. Esta deliberação, tal como dela consta expressamente, não limita a “soberania” da CM Loures naquele território.

5 - A CM Loures deliberou, ainda, um conjunto de condições financeiras, sem cuja aceitação, a sua eficácia é nula.

A CDU de Loures e os Vereadores eleitos nas suas listas reafirmam, mais uma vez, que o território, os legítimos interesses e direitos do Município de Loures são inalienáveis.

A CDU de Loures espera que o bom senso impere na Assembleia da República, quando se voltar a debruçar sobre esta matéria, após a devolução do processo pelo Sr. Presidente da República.

Se tal não acontecer, Loures e os seus munícipes sabem bem o que podem esperar da CDU
 

terça-feira, 24 de julho de 2012

Banco Alimentar contra a fome e o JI Anjos



A Associação Nossa Senhora dos Anjos tem o prazer de informar a todos que hoje, dia 23 de Julho de 2012, assinou protocolo com o Banco Alimentar contra a Fome de Lisboa. A Associação Nossa Senhora dos Anjos passou a ser um ponto de distribuição de alimentos à população da freguesia de Camarate...  
Mais um sonho alcançado!...

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Grupo Desportivo Águias de Camarate - Campanha de recolha e troca de manuais escolares

O Grupo Desportivo Águias de Camarate vem informar toda a população de Camarate e a toda a comunidade que está a desenvolver uma campanha de recolha e troca de manuais escolares, do 1.º ciclo ao secundário (1º ao 12.º Ano).Pretendemos promover igualdade de oportunidades e equidade no acesso aos manuais escolares, proporcionando aos alunos, manuais escolares, diminuindo os gastos despendidos pelas famílias na aquisição dos manuais, promovendo o espírito de solidariedade na comunidade e evitar o desperdício.
Contamos convosco.
Participem.

sábado, 5 de maio de 2012

domingo, 15 de abril de 2012

Novo PDM de Loures permitirá legalizar 70 bairros clandestinos

A entrada em vigor do novo Plano Director Municipal (PDM) de Loures vai permitir a legalização de 70 dos 120 bairros de génese ilegal que ainda existem no concelho, disse à Lusa o vereador do Urbanismo.

João Pedro Domingues explicou que o documento, que está a ser revisto pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (tal como os planos de outros municípios), será fundamental para «desbloquear» vários processos de legalização pendentes no município de Loures.

«A entrada em vigor do novo PDM vai-nos permitir corrigir muitos problemas que estão a dificultar a reconversão de vários bairros. A maior parte deles poderá ser legalizada assim que o PDM seja aprovado», afirmou o autarca, que perspectiva que isso possa acontecer até ao final deste ano.

Segundo João Pedro Domingues, o novo PDM vai permitir, entre outras coisas, aumentar em algumas zonas os índices urbanísticos, mudar a tipologia de terrenos e actualizar dados geográficos, eliminando do papel, por exemplo, linhas de água que já não existem, mas que ainda estão cartografadas.

Ultrapassados estes «impedimentos», 70 dos 120 bairros de génese ilegal do concelho de Loures ficam em condições de ser legalizados. Um desses bairros é o de Tocadelos, na freguesia de Lousa, onde 80 famílias esperam há quase uma década por uma autorização da Câmara de Loures para poder construir uma casa.

Segundo o PDM vigente, que data de 1994, parte dos terrenos do bairro estão numa área considerada florestal, mas com a revisão que está em marcha os mesmos terrenos constarão como área urbana, podendo nessa altura ser utilizados para construção.

Já o bairro Angola, em Camarate, poderá receber alvará de loteamento assim que seja ultrapassado o problema do índice urbanístico que tem impedido a sua legalização. O bairro tem 90 fogos por hectare, quando o PDM vigente só permite 35.

Contudo, o vereador do Urbanismo adverte que existem situações mais «problemáticas» que nem o novo PDM permite resolver, como é o caso dos bairros construídos sobre taludes e em zonas instáveis.

Segundo João Pedro Domingues, esses casos só terão solução com uma intervenção profunda nesses locais e com o apoio das autoridades governamentais.

A freguesia do concelho de Loures com maior número de áreas urbanas de génese ilegal (AUGI) é a de Santa Iria de Azóia, que engloba também a maior AUGI da Europa, a Portela da Azóia, com cerca de quatro mil lotes numa extensão de 100 hectares.

As freguesias de São João da Talha e de Camarate são as outras duas que «merecem especial atenção» da autarquia.

Apesar de vir solucionar muitos problemas habitacionais do concelho, o novo PDM de Loures estará vocacionado, segundo João Pedro Domingues, para travar a construção e aumentar os perímetros das áreas económicas.

«Acreditamos que irá criar condições para que no futuro sejam instalados no município pólos tecnológicos e criados empregos qualificados. Prédios de habitação já nós temos em número suficiente», referiu.

Lusa/SOL

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Manifestação em defesa das freguesias, 31 Março 2011

A Junta de Freguesia de Camarate participou na manifestação organizada pela ANAFRE em defesa das freguesias, reiterando que não quer agregar nem ser agregada por nenhuma das freguesias limítrofes. A população e os funcionários da Junta de Camarate aderiram e participaram nesta iniciativa.

sexta-feira, 16 de março de 2012

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Já se nasce no Município de Loures


Nasceu no Hospital de Loures, esta quarta-feira, 22 de fevereiro, pelas 14h41, a Mafalda.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Jardim de Infância Nossa Sr.ª dos Anjos - Novo Equipamento

O contrato de comparticipação financeira entre o Instituto da Segurança Social e o Jardim de infância Nossa Senhora dos Anjos, visa a construção de uma nova creche para mais 66 crianças, alargando, desta forma, para 106 o número de crianças abrangidas pelo apoio desta instituição sedeada na freguesia de Camarate.

Ao longo de 43 anos, o Jardim de Infância Nossa Senhora dos Anjos tem desempenhado um importante papel no apoio à primeira infância e às famílias camaratenses.
Recorde-se que Camarate é uma freguesia com graves problemas sociais e este acordo contribui para colmatar algumas das lacunas existentes naquela que é a terceira maior freguesia do concelho de Loures, em termos populacionais, composta por um tecido social heterogéneo, fortemente carenciado em equipamentos de apoio social. “Todos os dias nos chegam pedidos de ajuda de famílias que necessitam da nossa ajuda, a todos os níveis”, explicou Marco Paulo Fernandes, presidente da associação.

Segundo, salientou ainda este jovem camaratense, “estamos neste momento, a reunir todos os esforços para que a obra arranque ainda este semestre, para que no próximo ano  lectivo as nossas crianças já possam vir a usufruir deste novo equipamento”.
O novo equipamento vai nascer num terreno cedido pela Câmara Municipal de Loures cuja a área é de 2000 m2, vai ter uma área coberta de 600 m2, o qual tem um investimento de cerca de 600 mil euros, sendo que “a segurança social vai comparticipar a obra em cerca de 300 mil euros, os restantes 300 mil será a associação que terá de arranjar forma de providenciar. A Câmara já mostrou a sua disponibilidade para também participar na construção desta obra”.
 
in  tribuna

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Loja Social de Camarate

Dadas as necessidades da população de Camarate a associação pegou recentemente num projeto da junta de freguesia e vai abrir dentro em breve uma loja social para as famílias mais carenciadas.
A associação está neste momento a abraçar este novo projeto o qual é tripartido, entre a IPSS, a câmara e a junta, “que é a abertura do espaço Freguesia Mais Solidária, o qual se destina a ajudar quem mais precisa”.
O projeto “Freguesia Mais Solidária”, que pretende apoiar as IPSS existentes na freguesia nas suas necessidades, “a nossa associação fazendo algumas alterações ao projeto, propôs abrir esta loja, que irá certamente fazer chegar ajuda aos mais carenciados nos bens, como roupa, calçado, fraldas, alimentos, medicamentos, apoio psicológico, formação aos idosos e ajuda escolar aos jovens, apoio jurídico, mediadores de conflitos, entre muitos outros bens e serviços.
Pretendemos prestar estes serviços a famílias que ainda não são seguidas por outras instituições de forma a não duplicar o serviço e sim tentar chegar ao maior número de pessoas possíveis”
, explicou Marco Paulo Fernandes.


O espaço é um projeto da câmara está agora em obras, “para que a loja abra ainda este mês.
Um espaço onde as pessoas se sintam bem e onde a sua dignidade seja respeitada”
.


fonte Tribuna 257

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

CONFIRMAÇÃO DA MANUTENÇÃO DAS CARREIRAS 717 E 207

Na sequência de um pedido de informação formulado pelo Senhor Deputado do PCP, Bernardino Soares, o Senhor Ministro da Economia confirma, em ofício datado de dia 7 de Fevereiro de 2012, que não existe qualquer alteração ao serviço actualmente prestado pela Carris 717 (Praça do Chile – Fetais) e 207 (Cais do Sodré – Fetais).

Consultar ofício/resposta.

100 mil sem acesso ao novo hospital de Loures

Números que contam

Há dois anos, no lançamento da pedra do novo Hospital de Loures o então primeiro-ministro, José Sócrates, falou da importância da construção desta unidade hospitalar, questionando várias vezes o motivo de o “quinto concelho do país” ter demorado tantos anos a ter um hospital.  

“Este hospital é o maior factor de justiça que se faz na Área Metropolitana de Lisboa já que ele constitui uma obra que visa responder àquilo que era uma das maiores necessidades do concelho”, disse Sócrates, frisando ainda que o objectivo quando se constrói um hospital é criar igualdade.

“A ambição que temos quando se constrói um hospital é que todos sejamos iguais no acesso à Saúde”, sublinhou o ex-governante.

Acontece que nem todos os habitantes de Loures parecem ser iguais. Perto de 100 mil pessoas da zona oriental do concelho terão de continuar a recorrer aos hospitais do centro de Lisboa (S. José ou Santa Maria) por não serem abrangidos pela área de referenciação da nova unidade hospitalar que abriu esta semana os primeiros serviços.

A explicação para esta diferenciação, que tem sido questionada na última semana, é simples: quando o contrato para esta parceria público-privada foi elaborado era suposto que o hospital de Lisboa Oriental (ou de Todos-os-Santos) também avançasse e desse assim resposta a essas 100 mil pessoas, por uma questão de proximidade.

O problema é que o Hospital de Todos-os-Santos está em banho-maria, pois a troika mandou suspender e avaliar todas as parcerias público-privadas. Enquanto não nasce este novo hospital, algumas das pessoas de Loures serão discriminadas no acesso ao novo hospital.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Vamos ajudar o Pedrinho a ter um nível de vida melhor!

Pedro Gomes precisa de mão mioelétrica

Pedro Gomes, três anos, baixa os olhos quando explica que não pode bater palmas. O menino nasceu sem parte do braço esquerdo e para que possa brincar, bater palmas, comer de garfo e faca ou abotoar as calças precisa de uma mão mioeléctrica.

O pai, Bruno Gomes, residente na Apelação, diz que a mão custa 11 500 euros e que para a família é "impossível" ter esse dinheiro. A solução encontrada passa por realizar espectáculos de solidariedade: o primeiro ocorre a 5 de Fevereiro, pelas 15h00, no Salão Azul, no Parque Urbano do Silvado, em Odivelas. Cada entrada custa cinco euros.

A família também recolheu entretanto cinco toneladas de tampinhas, que têm um valor de 1200 euros.
 

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

HOSPITAL DE LOURES DEIXA 100 MIL DE FORA

HOSPITAL DE LOURES DEIXA 100 MIL DE FORA

“OS VERDES” QUESTIONAM MINISTÉRIO DA SAÚDE E ENTREGAM PERGUNTA NO PARLAMENTO

O Deputado José Luís Ferreira, do Grupo Parlamentar “Os Verdes”, entregou na Assembleia da República uma pergunta em que questiona o Governo, através do Ministério da Saúde, sobre o Hospital de Loures, que entrou hoje em Funcionamento, e a falta de atendimento a cerca de 100 mil utentes do concelho.

PERGUNTA:
O Hospital de Loures, designado Hospital Beatriz Ângelo, entra em funcionamento hoje, dia 19 de Janeiro, e os serviços vão arrancar gradualmente, prevendo-se que no final do mês de Fevereiro esteja a trabalhar em pleno, abrangendo 272 mil utentes de Loures, Mafra, Odivelas e Sobral de Monte Agraço.Contudo, cerca de 100 mil pessoas do concelho de Loures não terão acesso ao atendimento na nova unidade, uma vez que estava previsto que passassem para o Hospital Oriental de Lisboa que, até ao momento, não se sabe se vai ou não avançar. Estes utentes, provenientes de Moscavide, Sacavém, Prior Velho, Portela, São João da Talha e Santa Iria, estão actualmente a ser seguidos no Hospital de São José, depois das urgências do Hospital Curry Cabral, que servia os habitantes da zona Oriental de Loures, terem encerrado.

Considerando que a cedência do terreno pela autarquia de Loures para a construção do Hospital, em 2003, previa que a nova unidade servisse toda a população de Loures, pois apenas posteriormente o Governo decidiu a construção do Hospital Oriental de Lisboa, que ficaria mais próximo para estes utentes.

Ora, não tendo ainda avançado, e não se sabendo se vai avançar o Hospital Oriental de Lisboa, não faz sentido nenhum que estes 100 mil utentes não possam ser atendidos na nova unidade hospitalar de Loures, principalmente quando, segundo a administração, se encontra a aproximadamente 70% da sua capacidade.

Assim, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, solicito a S. Exª A Presidente da Assembleia da República que remeta ao Governo a seguinte Pergunta, para que o Ministério da Saúde me possa prestar os seguintes esclarecimentos:
 
  1. - Qual a posição do Ministério da Saúde relativamente ao projecto do Hospital Oriental de Lisboa?
  2. - Estando actualmente o Hospital de São José a receber os utentes da zona oriental de Loures, quais as consequências desta situação?
  3. - Pondera o Governo tomar as diligências necessárias no sentido de permitir o atendimento destes 100 mil utentes no Hospital de Loures?
O Grupo Parlamentar “Os Verdes”

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Afinal a Carris não sai de Camarate

Valeu a pena lutar

 JFCamarate

A Junta de Freguesia de Camarate informa que, após vários contactos estabelecidos com o Ministério da Economia e do Emprego e com a Carris, na sequência dos sucessivos pedidos de reunião a estas entidades e a todos os grupos parlamentares da Assembleia da República, obteve a confirmação informal de que as carreiras 717 e 207 se vão manter inalteradas.

Esta informação resulta do novo relatório do grupo de trabalho que estuda as alterações aos transportes públicos, bem como de um contacto do Ministério da Economia e do Emprego.

O Executivo da Junta de Freguesia de Camarate reuniu novamente com a população, a 13 de Janeiro, na Escola das Mós, para dar a boa notícia e ainda para agradecer a participação de todos na reunião anterior, na marcha de protesto e na recolha de assinaturas, que ultrapassou as três mil.

A confirmar-se a informação de que as carreiras 717 e 207 se vão manter como até aqui, sem qualquer alteração, significa que valeu a pena lutar pela manutenção destes autocarros, fundamentais para a mobilidade da população da freguesia de Camarate.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Hoje é o 1º dia do Hospital de Loures

O novo hospital de Loures, o quarto a ser criado com o modelo de gestão Público-Privada em Portugal, abre as portas hoje. Mas só estará a funcionar em pleno em Fevereiro.